sexta-feira, 21 de março de 2014

Lisboa


 
Amiga e companheira desde que nasci,

cresci contigo,

mútuas testemunhas das nossas mudanças,

apaixonei-me por ti.

A tua luz é a minha luz,

o teu ruído ecoa em mim,

estás presente em todos os momentos,

já não é paixão, tornou-se amor sem fim.

Lisboa, meu berço, meu lar, minha cidade,

como eu envelheces, mas vives sem idade,

sempre por dentro rejuvenesces.

Lisboa, meu amanhecer,

companheira de vida,

és constante, sei que estarás na despedida,

vais comigo até ao anoitecer.

Obrigada, minha cidade, companheira, minha amiga.

3 comentários:

  1. Lisboa, nossa cidade.
    Saudades do meu tempo de menina.
    Saudades das bungavílias daquela rua que eu atravessava para ir à escola.
    Lisboa, nossa cidade, que me re(re)cebeu já com o peso dos meus anos.
    Lisboa, nossa cidade que permitiu novos conhecimentos.
    Lisboa, nossa cidade que desses conhecimentos me apresentou pessoas sensíveis .
    Lisboa, nossa cidade que fez dessas pessoas minhas amigas.
    Uma delas és tu,
    Gostei. Bjs


    ResponderEliminar
  2. Lindo poema em homenagem à cidade de Lisboa, uma cidade que amamos e será sempre a nossa casa.

    ResponderEliminar